domingo, 10 de março de 2019

91% de quem faz day trade se dá mal, aponta estudo da FGV

 Um estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV) mostra como sendo quase impossível sobreviver fazendo “day trade”. A pesquisa foi encomendada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Os pesquisadores da FGV Fernando Chague e Bruno Giovannetti analisaram dados de 2012 até 2017. Foram monitoradas 19.696 pessoas que começaram a operar com day trade.  Desse total, apenas 1.558 (7,9%) tentaram operar no médio-longo prazo. Ou seja, continuaram no day trade por mais de 300 pregões. Cerca de 91% desse grupo registrou prejuízo. No total, as perdas acumularam R$ 68,4 milhões. Uma média de R$ 35,90 por dia para investidor, com picos de mais de R$ 1 mil. Um cálculo que não considera o custo de corretagem e despesas com plataformas de negociação ou eventuais cursos. Foram contabilizados apenas os emolumentos e taxa de registro variável cobrada pela B3. Apenas 13 pessoas, ou 0,8% desse grupo, tiveram lucro médio diário acima de R$ 300. O valor médio diário de R$ 300 é considerado como o ganho de um motorista de um aplicativo de transporte particular. “Nós apresentamos fortes evidências de que não faz sentido, ao menos econômico, tentar viver de day trading. Os dados indicam que a chance de obter uma renda significativa é remota para as pessoas que persistem na atividade. Por outro lado, a chance de se obter prejuízo é muito elevada”, escreveram os pesquisadores no estudo. 


Além disso, a pesquisa mostra como a curva de aprendizagem também é um falso mito. Muitas consultorias indicam como, em cerca de um ano, o trader possa aprender como lucrar em operações de day trade. Os pesquisadores da FGV excluíram então da análise os primeiros 250 pregões dos investidores. E, mesmo assim, os resultados não mudaram sensivelmente. Cerca de 88% dos operadores continuaram tendo prejuízo e menos de 1% teve lucro diário acima de R$ 300. Ao contrário do que se pensa, o estudo mostra como o desempenho do day trader piora com o tempo. 

Um resultado que aparece utilizando a regressão. “Uma possível explicação é que à medida que a perda acumulada do day trader vai aumentando, ele vai tomando decisões cada vez mais equivocadas”, explica o estudo da FGV. Segundo os pesquisadores, o mercado de day trade envolve grandes operadores e investidores institucionais com muitos recursos e tecnologia. Sendo um mercado com jogo de soma zero, sempre há alguém que perde outros ganham. 

A pesquisa não considerou ganhos com dividendos. Isso porque no day trade o investidor não mantém a ação em sua carteira, não tendo o direito a receber os dividendos distribuídos para os acionistas. Assim como, do outro lado, não tem a obrigação de pagar qualquer imposto. 


A pesquisa da FGV mostra como os investimentos de longo prazo mudam radicalmente o cenário.  “Se você investe em ações pensando no longo prazo, na aposentadoria, vale muito a pena. Porém, isso é completamente diferente de entrar na bolsa todo dia para comprar e vender”, mostra o estudo. A proliferação de corretoras e casas de análises que promovem o day trade levou a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) a emitir um ofício na última quinta-feira (7). A CVM orientou as casas de análise a evitar expressões como “renda certa”. 


Para Tiago Reis, fundador da SUNO Research, o resultado dessa pesquisa era esperado. “Para mim isso não é novidade. Basta pegar a lista dos maiores investidores do mundo para ver claramente que não tem um day trader”, explicou Reis. Entretanto, segundo ele o Brasil ainda precisa de uma nova cultura de investimentos de longo prazo, que supere o day trade. “O País está caminhando na construção de uma cultura de investimentos. O brasileiro médio ainda não investe em ações. Ao criar uma falsa expectativa no investidor que não conhece o mercado, cria-se uma noção errada quanto à capacidade das ações em criarem riqueza”, explicou Reis, “vejo como altamente positivo a intenção da CVM em punir aqueles praticam a propaganda enganosa. Se queremos um país sério, precisamos de um mercado de capitais fortes e sem players operando na clandestinidade”. 

E aí, vocês têm estômago pra day trade? 

Fonte: Relatório Suno Research

17 comentários:

  1. Olá IF,

    Estou fora de day trader. Acho que isso consome muito a mente do camarada.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, CI!

      Pois é.. comungo do seu pensamento... E, pra mim, além de consumir muito tem a questão de ter que ter um tempo considerável pra realizar as operações e um tempo maior ainda pra estudar sobre o tema.

      Eu mesmo, por exemplo, fico imaginando que tem muita gente que grava vídeo e tal mostrando na internet como se fosse algo bem simples mas que, na verdade, o cara tá apenas querendo vender um curso sobre DT tornando as coisas simples e mágicas quando, na verdade,não são..

      Abraços,


      Intendente Frugal

      Excluir
  2. Esse "1% que teve lucro diário acima de R$ 300" não reflete a realidade, pois não contabiliza os custos de operação.

    Além de tudo, não tem como contabilizar tbm os custos de saúde (estresse, gastrite, insônia etc.).

    DT é uma droga.


    Bela postagem. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso aí, IC! Tem esses custos indiretos que não entram na contabilidade dos 1%. Eu acho que se colocar na ponta da caneta, teria que ser uma quantia ganha muito grande pra fazer vale a pena. Eu, enquanto mero mortal, vou alocando de forma mais simples haha

      A proposito, curti mto seu blog. Coloquei na minha lista de recomendação. Se topar, poderíamos fazer um guest post.


      Abraços,


      Intendente Frugal

      Excluir
    2. Você quer fazer um artigo pra eu publicar no meu blog, é isso?

      Se for isso, só mandar pro meu email: concursadoinvestidor@gmail.com

      Já adicionei no meu blogroll, o seu blog é muito bom tbm.

      Excluir
  3. Estudo bacana, gosto de trade, mas assim como os colegas acima estou longe de DT hehehe.
    Achei as informações do relatório da Suno um pouco omissas, deixaram de fora muitas informações, dando a entender que o negócio é pior do que realmente é, ou levando os leitores a conclusões um pouco equivocadas - não estou defendendo o DT, mas da forma como algumas coisas foram foram colocadas, acho que é meio covardia com o leitor, que passa a crer em uma meia verdade.

    No site do clube dos poupadores o Leandro Ávila fez uma bela postagem sobre esse estudo, vale a pena a lida:
    https://www.clubedospoupadores.com/acoes/viver-daytrading.html

    A quem interessar, o estudo: https://cointimes.com.br/wp-content/uploads/2019/03/Viver-de-day-trading.pdf

    Abraços
    https://goblinvestidor.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, goblin! Li seu texto e percebi que fizeram uma análise superficial e deixaram de lado aspectos mais qualitativos... Eu, pessoalmente, não tenho interesse em DT mas reconheço que isso ocorre muito mais por incapacidade minha que impossibilidades inerentes ao sistema em si.

      Abraços,

      Excluir
  4. valeu pelo post !! te add na minha lista também amigo !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Stifler!!

      Honra inenarrável estar na sua lista hahaha abraços!!

      Excluir
  5. Deveriam ter falado em porcentagem um cara com 300k ganhando 300,00 é muito pouco, um com 3k é um fenômeno.
    E outra comprar com motorista de APP é totalmente dispensável, pois tem todos os custos riscos que sentando em casa de cueca no computador não. e ser pra comparar a taxa de desistência de quem dirige por aplicativos deve ser quase igual dos que se lascam tentando ficar rico com DAYTRADE .
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é verdade... analisar os valores de entrada no DT podem e devem fazer a diferença nessa análise mas que infelizmente não foi levado isso em consideração. Eu, pessoalmente, acho que pesquisadores da FGV têm muita capacidade e certamente eles fizeram essa análise... apenas não divulgaram ou não tiveram essa informação requisitada.

      Abraços,

      Excluir
  6. E o assunto do momento? Betina e seus 1 milhão e 42 mil...
    Será que a Empiricus ensina day trade?
    Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha sim! É verdade kkkk será que ela acertou tudo no timing certo? haha

      Adicionei seu blog à minha lista. Curto mto seus textos... abraços!!

      Intendente Frugal,

      Excluir
  7. O tempo é o que temos de mais precioso, perder tempo fazendo day trade e perdendo dinheiro é burrice. Meu tempo gasto treinando, lendo, meditando, etc...
    Abç

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala IS,

      Pois é... eu também não perco tempo com isso. Não que seja uma perca de tempo mas, pra mim, pobre mortal, seria. Eu nao tenho capacidade de operar em DT. Assim, invisto em estudos e físico tb.

      Adicionei voce à minha lista..

      Abraços!!

      Intendente Frugal

      Excluir