domingo, 30 de junho de 2019

A Imbecilização coletiva começa cedo


A referência do título ao livro "O imbecil coletivo" não é por acaso... Eu, quando o li, tive uma epifania em relação ao que via no mundo das universidades.

Ocorre, contudo, que, na última semana, me dei ao luxo de ir jantar num restaurante mediano com aquele clima de abandonado mas que possui uma comida gostosa. Típica conta que fecha abaixo dos $50...

Como era jogo do Brasil, o local estava mais cheio que o comum e, por passar na Globo, muitos estavam assistindo a novela na expectativa que ela logo acabasse com a intenção de torcer pros pernas de pau jogadores do Brasil.

Menos uma pessoa. Uma adolescente de seus 13-15 anos assistia, atentamente, em pé, sem piscar, cada movimento da decaída dramaturgia que ali era encenada.

A hipnose da menina era tão evidente que ela saiu lá de trás e foi pra parte da frente pra poder ver melhor a novela e ainda teve a audácia de pedir aos clientes que falassem mais baixo pra Poder ouvir a novela...

Me chamou tanto a atenção que tive que registrar. Quem entende de linguagem corporal percebe que ela demonstra interesse e relaxamento....






Infelizmente esse é o retrato de boa parte da juventude. Enquanto na finansfera falamos sobre como sair da corrida dos ratos, tudo indica que essa aí da foto tá mais preocupada com o próximo capítulo. Não de sua vida mediana mas da sua novela predileta.


Infelizmente, não é fanfic.


Um forte abraço e que Deus nos abençoe em mais uma semana que se inicia!


Intendente Frugal,


14 comentários:

  1. Desse mal não sofro mais .. TV pra mim só para filme e vídeo game.
    Até atores sempre dizem, com outras palavras, que não perdem tempo com TV.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, verdade, SDM, se vc parar pra pensar... Boa parte das coisas da TV são totalmente descartáveis por não trazerem qualquer benefício pra qualquer um de nós

      Excluir
  2. Pois é cara, a "sociedade" mina/reduz tanto a auto estima da população que não resta outra alternativa, senão, buscar o conforto no mundo exterior, e, infelizmente, as pessoas esquecem que o mundo exterior não tem o interesse no seu bem estar como pessoa, ele quer apenas te sugar e depois de descartar quando não servir mais ao sistema.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É anônimo, é complicado mesmo..,o indivíduo passa a vida inteira trabalh
      para um final ficar mendigando uma aposentadoria ou migalhas de alguma dignidade...

      Excluir
  3. É meu caro, isso é um ponto muito "delicado" e, penso que, difícil de "reverter" (ou resolver).
    Sinceramente, com a situação cada vez mais comum de ambos os pais da criança trabalhando fora, cada vez menos avós ou outros familiares que possam dar um suporte, a educação e costumes (que naturalmente seriam os familiares) acabam sendo "implantados" por terceiros (escolas, babás, TV, YT e que tais).
    Realmente não imagino como serão as coisas no futuro.

    Sucesso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, FPI!!

      então....eu penso de uma forma muito parecida com a sua porque antigamente, bem ou mal,as crianças cresciam com um apoio familiar mesmo que não fosse os próprios pais...alguns tios alguns avós buscavam dar alguma base familiar para as crianças e isso hoje em dia não acontece mais porque todo mundo hoje em dia está nas suas casas... está cuidando da sua vida, as pessoas estão cada vez mais individualistas e até mesmo quando estão sob O mesmo teto nem sempre mantém mais do que uma hora de conversa porque na maioria das vezes passam o dia todo no celular....

      Excluir
  4. Não é só novela, é TUDO. Hoje com a internet as pessoas só leem aquilo que as agrada. Não existe mais debate e nem ouvir o outro lado. As pessoas estão HIPNOTIZADAS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disse tudo Cp! antigamente quando as pessoas não escolhiam conteúdo propriamente dito para poderem ter o controle daquilo que elas têm acesso, ou seja, quando elas apenas viam televisão ou escutavam rádio, elas não eram tão imbecis de ficarem tanto tempo consumindo muito conteúdo enlatado enquanto que hoje com a liberdade que a gente tem de escolher aquilo que mais nos agrada, as pessoas escolhem coisas muito idiotas que nada têm de relevante e acabam por passar horas e horas e horas desperdiçando seu precioso tempo com coisas que nada me acrescenta.....


      Um forte abraço!!

      Excluir
  5. No mínimo curioso, pensava que adolescentes estavam mais interessadas em redes sociais que em TV, que pra mim é coisa mais de Tiazona dona de casa.

    Os aborrecentes do meu circulo preferem realities e competições de culinária e canto que passam na TV.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como foi numa área mais pobre da cidade, acredito que as crianças não são tão antenadas na internet e passam mais tempo ao ar livre e seus hobbies de multimídia ainda tão ligados à tv...


      Aproveitando... Hj caiu meu pagamento hahaha 16k por conta dos atrasados hehee


      Forte abraço, IC!!!

      Excluir
  6. Nossa sociedade está doente. Me refiro ao mundo ocidental. É só reparar no nível das musicas e filmes que fazem sucesso, na arquitetura, na "arte" contemporânea, na liberdade de expressão e pensamento sendo tolhidas todos os dias...
    Também tive uma epifania ao ler O Imbecil Coletivo. É incrível como o Olavo de Carvalho previu e acertou tanta coisa quase 30 anos atrás...
    Vou te add no meu blogroll, Intendente.
    Forte abraço

    ResponderExcluir
  7. Fala ME!!

    Cara, infelizmente tudo q vc disse eh verdade...eh mto triste ver que previsões ruins foram corretas.. eu tive essa sensação ao ler "Liberdade para escolher" do Milton Friedman TB...

    A pobreza intelectual e a soberba dos que são assim chamados... "Intelectuais" é de entristecer a alma de qualquer um, infelizmente.


    Já adicionei vc à minha lista!

    Abraços!!!

    ResponderExcluir
  8. A alienação começa cedo! Parece aquelas estórias de conspiração mas a verdade é que é bem por aí...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim sim... É como se fosse um buraco negro existencial que siga todo mundo que não tá pessoalmente empenhado em ser um indivíduo com um espírito elevado

      Excluir